Links Quebrados!

Olá, Galera...
Mandem seu pedido e informação sobre os links para: jqrc2005@yahoo.com.br ...E se você quer nos ajudar, traduzindo, diagramando, transcrevendo, restaurando, revisando ou escaneando, mande uma mensagem pro mesmo e-mail!

...Pessoal, acompanhe a Cronologia e Baixem também minha Planilha de Excel com a Cronologia Numerada para localização dos Gibis e Links... e Uma Boa Leitura a Todos!

Aquiles Grego

terça-feira, 6 de novembro de 2018

EQUIPE ERA MARVEL: TRAZENDO O PRINCÍPIO PARA O PORTUGUÊS!

Uma Crônica sobre o Início da Poderosa Equipe...

Por Nano Falcão


Quem é mesmo fã da Marvel, um universo caracterizado por sua coesão interna e carga cronológica, já deve ter sonhado, mais de uma vez, ler toda essa saga desde o começo. Embora a pré-história da Marvel comece com a Timely Publications, passando pela Atlas Comics nos anos 50, essas histórias em si tem pouca ou nenhuma carga cronológica. Todo marvete que se preze sabe que o Universo Marvel pra valer começou com Quarteto Fantástico 01, de novembro de 1961. Foi no rastro do Quarteto que novos personagens foram apresentados, bem como antigos resgatados e reformulados, como o Príncipe Submarino e o Capitão América, e o mais importante, todas essas séries, desde o principio bem amarradas entre si e fazendo todas parte de um mesmo universo ficcional. Por isso nenhuma revista da Marvel é totalmente isolada das outras, sempre há uma ligação que desperta aquela curiosidade em saber o que se passa “noutro canto desse universo”.



Para os leitores americanos, tal sonho não é impossível. A Marvel republica as revistas antigas em duas coleções, uma mais barata e acessível - a linha Essential, em preto e branco e papel jornal - e outra de luxo, em cores, papel couchê e capa dura, a Marvel Masterworks. E para quem não tem grana para desembolsar comprando tudo isso, acrescentando que nem tudo foi republicado nem por lá, existe ainda os scans, onde centenas de fãs colaboram entre si, escaneando as revistas antigas, verdadeiras preciosidades (e no sentido econômico da coisa, pois nos EUA quanto mais velho um gibi, mais ele vale no mercado de usados). É possível baixar na internet a Cronologia da Marvel completa, inclusive a partir da Era de Ouro, se o leitor assim preferir.


Só que tudo isso está em inglês! Em português, no Brasil, apenas os “medalhões” (os personagens mais populares) foram publicados, e às vezes nem isso, com várias histórias “puladas” ou ignoradas pelas editoras brasileiras. Mesmo se conseguíssemos scans de todas as publicações brasileiras com material da Marvel ficaria faltando muita coisa! Isso sem contar a tradução, muitas vezes deplorável, além do letreiramento cafona de muitas dessas publicações, principalmente nos anos 60 e 70.


Foi o desejo de ver os primórdios do Universo Marvel em português que uniu um grupo de blogs, sites, fóruns e colaboradores para começar a produzir as até então não tão badaladas “revistas antigas”. Pois, ironia das ironias, enquanto as revistas novas muitas vezes podem ser disputadas por grupos de scans, com vários grupos fazendo a mesma revista, o material clássico da Marvel ficou por muitos anos ignorado.



Tentativas houveram, mas sempre isoladas em tentar completar cada série. As mais bem sucedidas são, claro, relativas aos personagens mais populares. O grupo Filhos do Átomo, por exemplo, escaneou, traduziu e diagramou todo o volume 1 da revista X-men. No antigo GibiHQ foi feito uma tentativa hercúlea de fazer toda a Amazing Spiderman (que acabou naufragando pelo próprio tamanho da série, que chegou a 700 edições, mas mesmo assim fizeram dezenas de números). O Baú da Marvel, hoje um fórum, mas que começou como um selo do GibiHQ, por sua fez, teve o feito de fazer todas as edições das revistas do Capitão América e Homem de Ferro (volume 1), com cerca de 350 edições cada!


Mas tanto Capitão América quanto Homem de Ferro eram rebentas de outra revista, a Tales of Suspense. De fato, Capitão América volume 1 começa do número 100, herdando a numeração da Tales of Suspense. O mesmo acontece com o Incrível Hulk (outra revista que por pouco não foi terminada pelo GibiHQ/Baú da Marvel), que começa no número 102, herdando a numeração da Tales to Astonish, onde as histórias do gigante verde eram então publicadas.


Muitos leitores não sabem, mas nem sempre os super-heróis da Marvel surgiram em suas próprias revistas. Thor por exemplo apareceu numa revista chamada Journey into Mystery, a partir do número 83, e tomou conta da publicação até que no seu número 126 ela foi renomeada para Poderoso Thor. O Doutor Estranho surgiu em Strange Tales, revista que também acomodaria as histórias de Nick Fury, agente da Shield. A primeira série de super-heróis publicada na Tales to Astonish foi a do Homem-Formiga, antes dela receber as séries do Hulk e do Príncipe Submarino. Já o Homem de Ferro e Capitão América dividiam as páginas da já citada Tales of Suspense.


Nenhum grupo de scan parecia ter lembrado que essas quatro revistas existiram - talvez por nenhuma delas ter o nome de um super-herói ou super-grupo - mas foi nelas que a Marvel começou, além é claro, das primeiras edições de Quarteto Fantástico, Homem-Aranha, X-men, Vingadores, Demolidor e a praticamente desconhecida Sargento Fury e seu comando selvagem, quase inédita no Brasil (a não ser por três edições da Editora Paladino).



O primeiro a prestar atenção nessas revistas e desejar trazê-las para o português foi Aquiles Grego, que criou um blog onde se dedicou a um projeto ambicioso: catalogar todas as revistas da Marvel, numerando uma ordem de leitura, descobrindo o que havia sido lançado em português no Brasil, se isso já havia sido escaneado, traduzido ou diagramado por algum grupo de scan, e disponibilizar no seu blog. O que não houvesse sido feito, ele se dispunha a fazer, a começar pelas histórias do seu personagem preferido, o poderoso Thor, na Journey into Mystery, e logo traduzindo as duas primeiras histórias de Hank Pym (o Homem-Formiga).


No ano seguinte, alheio a esses acontecimentos, Nano Falcão, polemista do fórum Miolos, que há havia colaborado como diagramador para o extinto Farra e o grupo Tropa BR, estava pensando em traduzir/diagramar as histórias da Era de Prata da Marvel, após ter sido atiçado pelo cancelamento da publicação da Biblioteca Histórica Marvel (a versão brasileira da Marvel Masterworks) pela Panini. A publicação da Biblioteca e sua leitura, despertaram novamente o desejo que todo fã tem de ler “tudo desde o começo”, mas principalmente, a curiosidade pelo material que jamais seria republicado no Brasil, como por exemplo, o Homem-Formiga, ou as aventuras do Tocha Humana em Strange Tales.


Usuário do fórum Baú da Marvel, propôs começar pela Tales of Suspense, já que essas histórias levariam as revistas do Capitão América e Homem de Ferro propriamente ditas, que já estavam prontas para leitura. Só foi o Nano postar a Tales of Suspense que o Aquiles, também membro do Baú, entrou em contato, e falou do seu blog, que Nano ainda não conhecia. Ali iria começar a parceria que daria inicio ao que hoje é o selo “Era Marvel”.


Nano sugeriu rediagramar as duas primeiras histórias de Hank Pym, utilizando a tradução de Aquiles, além de traduzir/diagramar o restante das edições onde elas saíram, consolidando outra regra que seria característica do grupo: publicar as edições na íntegra, coisa que ele já fazia na Tales of Suspense, por exemplo. Foi nesse espírito que foram completadas as primeiras edições de Journey into Mystery, projeto que Nano assumiria inicialmente para aproveitar os scans da Biblioteca Histórica Marvel do deus do trovão, que trazia as histórias até o número 100 da revista.


Assim, Aquiles Grego poderia ter mais tempo para ajudar a traduzir a Tales to Astonish, que contaria com a colaboração de Paulodoxa para ser diagramada. Esse reforço, permitiu a inclusão de Strange Tales no projeto, onde Nano traduziu/diagramou as duas primeiras edições, e ficou a cargo da tradução até o número 110, até que outros colaboradores, como Dubinho, Ronaldorrb, Karlus, Fábio Torak e Rainery Silva - além do onipresente paulodoxa - assumissem as rédeás do gibi. Ronaldorrb, do blog Trad-Mania, inclusive, assumiu a Tales to Astonish a partir da fase do Hulk na revista, imprimindo uma grande velocidade na publicação, com a ajuda de vários parceiros aqui citados, entre eles João Roberto, do blog Radiação Gama.


A cada novo colaborador, foi possível incluir novas séries, como Sargento Fury, e Quarteto Fantástico, que estava parada na edição 12, e o grupo Era Marvel assumiu as edições antigas. Isso somente foi possível devido a entrada de novos amigos, como Aldebaram50 e Digaun, do site Arte & HQs, além do trabalho esporádico de Mr. ACDC. O Capitão Topete, que já faz um grande trabalho com os vingadores, também é um membro honorário do grupo, traduzindo várias edições do Quarteto da Era de Prata.


Mais recentemente as fileiras do grupo foram acrescidas por Ronaldo Merh@j,  do blog Cronologia Marvel Total, que se ofereceu para escanear sua coleção e acaba de se tornar o mais novo tradutor do grupo; Jihad, mais outro do time de revisores; Deadpool, Francisco, Marcelo Lanterna Amarelo, Balder, Homem Sem Medo, e os membros honorários, Chesco 36 do Gibis Clássicos e Flávio, do Rock & Quadrinhos.


Essas várias parcerias entre pessoas, fóruns, blogs e afins, levaram a idéia de montar um selo, a “Era Marvel”, já que não se restringiria somente a Era de Prata, mas sim a ambição de fazer todas as revistas em ordem cronológica! A Era Marvel não é um site, mas uma parceria que pode envolver qualquer grupo, fórum ou site, basta a vontade das pessoas em participarem. As revistas do selo podem ser compartilhadas por qualquer um desde que respeitado seu conteúdo, sem alteração dos dados que dão crédito as pessoas que as produziram.


A idéia do grupo é ambiciosa, mas já vem se consolidando: até agora já estão prontas todas as revistas de 1961 até 1964, e a perspectiva é terminar o ano de 1965 até dezembro deste ano. Entre as conquistas do grupo está a conclusão de toda a série do Homem-Formiga/Gigante em Tales to Astonish, que era quase toda inédita no Brasil, e dentro em breve será concluída a também quase totalmente inédita série do Tocha Humana em Strange Tales (a Bloch publicou pouco mais de meia-dúzia dessas histórias).


Falando em material inédito em português, além da já citada Sargento Fury, há a série do Doutor Estranho na própria Strange Tales, as 10 primeiras historias do Hulk em Tales to Astonish (a Ebal começou a publicar o gigante verde a partir da Tales to Astonish 70, ignorando as dez primeiras), e as edições anuais do Quarteto 01 e 02, que não haviam sido lançadas no Brasil. As também inéditas 04, 05 e 06 também serão feitas, no momento oportuno.


Dentro em breve o grupo vai começar a publicar muita coisa inédita do Demolidor, que foram ignoradas pelas editoras, e as primeiras histórias do Nick Fury agente da Shield desenhadas por Jack Kirby (a Abril publicou apenas a fase de Jim Steranko na revista).


Quanto ao restante do material, os relançamentos priorizam a qualidade. O grupo decidiu não utilizar a polêmica tradução de editoras como Ebal e Bloch, além de dar preferência para scans da Marvel Masterworks americana. Dentro desse espírito, o que foi publicado no Brasil na Biblioteca Histórica Marvel foi escaneado, pois se encontra dentro do padrão de qualidade atualmente exigido por muitos leitores.


Passado um ano, a Era Marvel está aí para o que der e vier, e encontra-se de portas abertas para quem quiser ajudar. No começo a Marvel tinha poucas revistas, e por isso está sendo possível completar a cronologia rapidamente. Mas a partir de 1968, começa a “expansão da Marvel”, com dezenas de títulos por mês. Para dar conta de tudo isso e não deixar o leitor que já os acompanha na mão, o grupo pretende lançar uma convocação, que começa por essa matéria. Alguém pode dizer que é difícil realizar o sonho de ter toda a cronologia da Marvel em português, mas como já dizia o poeta, “sonho que se sonha só, é só sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade”.

3 comentários:

  1. muito bem dito! força , fé e foco! e vamos em frente ... sempre!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o editorial do Nano... realmente retratou com clareza e plenitude toda uma história de trabalhos e dedicação que diversos amantes dos quadrinhos tem para com a Marvel Comics, passando por todas as fases áureas da editora. Um trabalho digno de Thor, Hércules, Homem de Ferro, Homem Aranha, Hulk, Wolverine, QF, Vingadores, X-Men, Dr. Destino, Duende Verde, Caveira Vermelha, Cap, América e Stan Lee, Steve D. Jack Kirby, Simonson, Buscema, Romitha pai, Perez, Byrne e outros. APLAUSOS!

    ResponderExcluir
  3. Fantástico! Estão todos de parabéns! Eu era um daqueles garotos que adquiria revistas da marvel (RGE, Bloch, etc) em sebos. E que teve a grata surpresa quando a Abril lançou a revista Capitão America em 1979. Surpresa mesmo tava olhando as revistas na banca e quando vi a revista do Capitão me grudei nela. Devorei a revista em minutos enquanto voltava para casa. Foi a primeira de uma enorme coleção que foi Infelizmente desfeita com o tempo. Hoje revivo estas aventuras graças a vcs. Gente agradeço demais por este material fantástico que todos vcs nos oferecem. Valeu galera!! Se de alguma maneira eu puder ajudar. avisa ai.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...